O presidente do Irão declarou o fim do Estado Islâmico numa comunicação ao país na televisão estatal, avança a Reuters. A mesma declaração foi feita também pelo Major General Qassem Soleimani, alto cargo dos Guardas Revolucionários do Irão.

Hassan Rohani agradeceu, num discurso transmitido pela televisão, a todas as forças militares e políticas envolvidas “nos esforços para acabar com um grupo” responsável pela “maldade, miséria, destruição e assassinato”.

O Estado Islâmico é um grupo terrorista que foi alimentado e armado pelas principais potências mundiais e alguns países reacionários da região”, denunciou o presidente do Irão referindo-se aos Estados Unidos, Israel e Arábia Saudita.

Na mesma transmissão, o presidente iraniano afirmou que a “erradicação” do Estado islâmico da Síria foi possível graças a uma luta conjunta que contou com a ajuda e participação do Irão.

A maior parte do trabalho foi realizado pelo povo e pelos exércitos da Síria, do Iraque e do Líbano. Nós ajudamos, com base no nosso dever religioso islâmico”, sublinhou Rohani.

Várias fotografias e vídeos de Qassem Soleimani na frente da batalha contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria têm sido divulgadas, ao longo dos últimos anos, nos meios de comunicação iranianos.

Na semana passada, várias imagens do Major General em Albu Kamal, no leste da Síria, foram divulgadas. Esta foi o último território ocupado pelo Estado Islâmico a ser recuperado pelos militares.

Na declaração desta terça-feira, divulgada online pelos Guardas Revolucionários do Irão, Soleimani explica que o grupo terrorista já não controla a região.