O Irão testou “com sucesso” o seu novo míssil com alcance de 2.000 quilómetros designado "Khoramshahr" e capaz de transportar múltiplas ogivas, informou hoje a televisão estatal iraniana.

Este anúncio ocorre em pleno clima de tensão entre o Irão e os Estados Unidos, depois de o presidente Donald Trump ter ameaçado retirar o seu país do acordo nuclear assinado em 2015 entre Teerão e as grandes potências.

Imagens televisivas mostraram o lançamento do míssil. Também imagens captadas a partir do interior do míssil foram posteriormente difundidas.

A data do lançamento não foi comunicada, mas na sexta-feira, aquando da apresentação do míssil num desfile militar que assinalava o início da guerra do Iraque contra o Irão em 1980, o comandante da divisão aeroespacial dos Guardas da Revolução, general de Amir Ali Hadjizadeh, disse que o míssil é de "um tamanho mais pequeno e tático e estará operacional num futuro próximo".

O míssil Khoramshahr, com um alcance de 2.000 quilómetros, pode transportar ogivas convencionais para atingir vários alvos ao mesmo tempo", sublinhou Amir Ali Hadjizadeh, citado pela agência Irna.

Também na sexta-feira, durante o desfile comemorativo, o presidente do Irão, Hassan Rohani, afirmou que o país vai reforçar as capacidades militares e balísticas.

Quer queiram quer não, vamos reforçar as nossas capacidades militares, necessárias em termos de dissuasão. Vamos desenvolver os nossos mísseis e também as nossas forças aérea, terrestre e marítima. Para defender a nossa pátria não vamos pedir autorização a ninguém."

Trump reage

O novo teste de um míssil pelo Irão põe em causa o acordo internacional com Teerão sobre o nuclear, declarou no sábado o Presidente norte-americano, que acusou ainda o regime iraniano de conluio com a Coreia do Norte.

O Irão acaba de testar um míssil balístico capaz de atingir Israel. Eles trabalham assim com a Coreia do Norte. Nós não temos realmente um acordo!”, afirmou o Donald Trump na rede social Twitter.