O líder do grupo extremista Estado Islâmico no Afeganistão e no Paquistão, Hafez Saïd, foi morto num ataque norte-americano no mês passado na província afegã de Nangarhar, segundo informou na sexta-feira o Pentágono.

A morte de Hafez Saïd, que representa um significativo retrocesso para o grupo extremista que se tenta fixar no Paquistão e Afeganistão, foi fruto de operações conjuntas entre as forças especiais norte-americanas e afegãs que decorreram no fim de julho, explicou na sexta-feira Gordon Trowbridge, porta-voz adjunto do Pentágono.

As forças norte-americanas lançaram um ataque contra Hafez Saïd (...) no distrito de Achin, província de Nangarhar, a 26 de julho, resultando na sua morte”, indicou.