Os suecos estão a ter menos relações sexuais, escreveu o jornal sueco, Dagens Nyheter, segundo a BBC. O estudo que a agência sueca de saúde pública vai levar a cabo pretende saber se esta afirmação é verdade e responder também a outras questões do foro íntimo dos suecos, tais como doenças venéreas, gravidezes indesejadas ou até violação.

 O ministro da Saúde sueco, Gabriel Wikstrom, afirmou que o estudo não pretende debruçar-se só sobre os efeitos do sexo na saúde, mas também abordar o prazer nas relações.

Mais, o governante considerou que “é paradoxal que numa sociedade tão permeável ao tema do sexo, desde a publicidade às notícias diárias, o tema seja tabu e esteja excluído do debate político”.

O estudo quer, portanto, mudar a atitude da sociedade sobre o assunto, já que os pais e os professores também têm dificuldade em falar sobre sexo.

O inquérito à população sueca vai durar três anos. Os primeiros resultados do estudo são esperados em junho de 2019.