O ex-ministro do Interior do antigo Presidente do Egito Hosni Mubarak saiu esta quarta-feira da prisão depois de ter sido absolvido da acusação de corrupção, informou o seu advogado de defesa.

O general Habib al-Adly dirigiu com «mão de ferro» a todo-poderosa polícia egípcia, apesar de os abusos e dos atos de extorsão cometidos por aquela força terem estado na origem da revolta popular que levou à queda de Hosni Mubarak, em 2011.

«Está em casa», afirmou o advogado de Habib al-Adly Mohamed el-Gendy.

No passado dia 19, um tribunal absolveu o general num caso de corrupção em que era acusado de ter ilegalmente acumulado uma fortuna de 18 milhões de euros, entre agosto de 1961 e 2011.

Habib al-Adly foi preso em 2011 e já tinha sido absolvido de outras acusações, nomeadamente de corrupção e de responsabilidade na morte de manifestantes em 2011.

Desde que o Presidente Abdel Fattah al-Sissi tomou posse, depois de ter deposto Mohamed Morsi, que têm sido absolvidos vários dirigentes do regime de Hosni Mubarak.

Por outro lado, milhares de apoiantes de Mohamed Morsi foram mortos e outros tantos foram presos ou condenados à morte.