O vírus da gripe das aves foi confirmado esta quinta-feira em duas explorações avícolas da sociedade britânica Bernard Matthews, uma empresa agropecuaria que, em 2007, foi obrigada a abater 160 mil perus devido a um surto da estirpe mais mortal deste vírus, escreve a Lusa.

Um porta-voz da empresa precisou hoje que análises realizadas pelo Ministério britânico da Agricultura confirmaram a existência do vírus da gripe das aves na criação, sublinhando, no entanto, que se trata da variante menos perigosa.

«Novas análises estão em curso e os resultados só serão conhecidos dentro de alguns dias», informou aquele Ministério.

Em Fevereiro de 2007, o H5N1 - a estirpe do vírus da gripe das aves mais perigosa para os seres humanos - foi detectado numa criação de perus da mesma empresa em Holton, Reino Unido, que empregava cerca de mil trabalhadores, 767 dos quais portugueses.

Desconhece-se se as duas explorações onde agora foi descoberto o vírus empregam portugueses.