António Guterres falou acerca do conflito na Síria e lamentou que haja uma inteira geração perdida no país.

O alto-comissário da ONU para os refugiados destacou o facto de três quartos do milhão de crianças sírias refugiadas terem menos de 11 anos.

«Eu conheci muitas delas. Vi pessoas que perderam a fala, vi crianças que perderam o sono, vi crianças com formas de comportamento muito estranhas. Lembro-me de uma criança de 4 anos com a sua família, durante 15 ou 20 minutos estive com eles e ela estava a disparar compulsivamente com uma arma de brinquedo e era impossível para a família ou para mim próprio fazê-la parar», contou.

No que diz respeito aos acontecimentos no país, afirmou: «Há duas palavras que me vêm à cabeça. Essas palavras são trauma e fúria».

O ex-primeiro-ministro português receia que esta situação se venha a tornar não apenas um problema no presente mas um problema trágico para as crianças «para o resto das suas vidas».