Os dois polícias cabo-verdianos detidos na Guiné-Bissau vão ser acusados de crime contra a segurança interna e externa do Estado guineense e deverão ser julgados, por isso, pelo tribunal militar, disse hoje à Lusa uma fonte judicial.

De acordo com a fonte, a decisão é do Ministério Público guineense, que conta enviar o dossiê dos dois polícias ao tribunal militar regional de Bissau para o julgamento do caso.

Contactados pela agência Lusa, os advogados que defendem os polícias cabo-verdianos, Salomé dos Santos e Franklin Vieira, disseram desconhecer qualquer decisão do Ministério Publico sobre a matéria por ainda não terem sido notificados, escreve a Lusa.