A Rússia acusou os Estados Unidos esta sexta-feira de não estarem a cumprir as obrigações assumidas com Moscovo no acordo de cessar-fogo da Síria.

Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério russo da Defesa, denunciou a “neblina retórica” de Washington destinada a “esconder o facto de não estar a cumprir a sua parte nas obrigações” assumidas no acordo.

O porta-voz criticou também os responsáveis norte-americanos por tornarem público um alegado ceticismo em relação à cooperação entre os dois países.

O acordo de cessar-fogo na Síria, apresentado como a “última oportunidade” para fazer sair o país do caos, entrou em vigor às 19:00 (17:00 em Lisboa) de segunda-feira e estava a ser globalmente respeitado no dia seguinte. 

O pacto de tréguas foi acordado entre a Rússia e os Estados Unidos, apoiantes do regime e dos rebeldes respetivamente, em mais um esforço para acabar com cinco anos de uma guerra devastadora.

A guerra na Síria já fez mais de 300.000 mortos desde que começou, em março de 2011, segundo um novo balanço do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que contabilizou quase 9.000 pessoas mortas no último mês.

Das 301.781 pessoas mortas, mais de 86.000 eram civis.