A primeira-ministra britânica, Theresa May, declarou numa intervenção no Parlamento que "o apoio inicial que foi dado às famílias" que residiam na Torre Grenfell "não esteve à altura".

As autoridades locais e nacionais não vieram em seu auxílio de forma satisfatória quando mais precisavam. Como primeira-ministra, peço desculpa por esta falha. Como primeira-ministra, chamo a mim a responsabilidade de fazer o que for possível para remediar as coisas", afirmou May, 

A chefe de Governo acrescenta que "as pessoas saíram sem os seus pertences, com tetos a cair nas suas cabeças, sem ter sequer informação básica sobre o que estava a acontecer, o que deviam fazer e onde deviam ir para encontrar ajuda".

Theresa May tem sido duramente criticada pelos sobreviventes do incêndio e pelos habitantes do bairro que acusam a primeira-ministra de não ter estado à altura dos acontecimentos. 

Os sobreviventes apontam mesmo o dedo a May por, ao saber do incidente, não se ter deslocado de imediato para o local nem ter reunido com as autoridades responsáveis pelo socorro na Torre Grenfell.

A primeira-ministra é acusada ainda de descurar no cuidado das vítimas de classes sociais consideradas como modestas, muitas delas oriundas de países estrangeiros, incluindo de Portugal, muito por causa das condições de emergência que existiam.

O incêndio na Torre Grenfell fez 79 vítimas mortais e 79 feridos. Durante o combate às chamas também ficaram feridos nove bombeiros.