e acordo com o comunicado, o acordo "deverá trazer uma solução definitiva e não provisória" para a Grécia, sem precisar se as propostas feitas são novas, como desejam os seus credores.

As propostas foram apresentadas antes da reunião da zona euro, que decorre na segunda-feira.

Soube-se, entretanto, que Jean-Claude Juncker e  Alexis Tsipras, se vão encontrar antes da cimeira extraordinária da zona euro para discutir uma solução para a Grécia, que corre o risco de entrar em incumprimento. A notícia está a ser avançada pela France Presse (AFP), que cita uma fonte diplomática. A mesma fonte acrescentou que os dois líderes tiveram várias conversações via telefone durante este fim de semana.

A AFP diz ainda que também está prevista uma reunião extraordinária do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) na segunda-feira para discutir um possível reforço da linha de emergência de liquidez para os bancos da Grécia.
 

"Não há tempo a perder" nas negociações


O Presidente francês, François Hollande, afirmou este domingo que nas negociações entre os credores internacionais e o Governo grego "não há tempo a perder" porque, sublinhou, "cada segundo tem a sua importância".

"Sobre a questão da Grécia, não há tempo a perder. Cada segundo tem a sua importância", afirmou Hollande, num encontro com os media em conjunto com o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, com quem manteve previamente um encontro bilateral no norte de Milão.


As suas palavras foram secundadas pelo chefe do Governo italiano, que também instou Atenas a fazer um esforço.


Comissão Europeia trabalha sobre "novas propostas"


A Comissão Europeia confirmou hoje que está a trabalhar sobre as “novas propostas” para conseguir que a Grécia alcance um acordo com os credores internacionais na cimeira extraordinária de segunda-feira em Bruxelas.

“O trabalho sobre novas propostas está em marcha”, disse à agência EFE uma fonte diplomática, esclarecendo que, “não obstante, até este momento não foram ainda apresentadas novas propostas”.

 

Atenções voltadas para Angela Merkel