O novo governo grego tomou posse há oito dias e mexeu de imediato com a Europa. Financeiramente, sobretudo, porque a esquerda radical tem de negociar com a austeridade dominante no continente. Mas também no estilo.
 
Desde que Alexis Tsipras e Yanis Varoufakis iniciaram o périplo europeu à procura de um acordo, os comentários sobre a sua roupa (ou, no caso das gravatas, a falta delas) têm-se multiplicado. Mais do que uma questão de moda, trata-se de uma mensagem. «A roupa casual é, claramente, uma maneira do novo governo grego assinalar as suas credenciais antissistema», resume o «The New York Times».


 
O mesmo diário norte-americano chama-lhe um «hábil marketing político». O «The Guardian» admite que um ministro das Finanças «parecer um ser humano normal» é «um bom começo». O «La Repubblica» escreve que «o estilo de Atenas» diz muito «sobre o desejo da Grécia de não respeitar nenhuma convenção». O grego «ekathimerini» destaca que o grande «confronto» entre a União Europeia e o novo governo grego está a ser no «estilo de roupa».
 
E não são só os jornais a reparar. O primeiro-ministro italiano, por exemplo, tanto notou que decidiu intervir. Esta terça-feira, após a reunião com Tsipras em Roma, ofereceu ao homólogo grego… uma gravata.


 
«Temos a certeza que a Grécia vai sair da crise e, quando isso acontecer, gostaríamos que o primeiro-ministro vestisse uma gravata italiana», disse Matteo Renzi.
 
Tsipras, que, apesar de usar fato, nunca usa gravata, deixou uma promessa: «Prometo que vou usá-la quando encontrarmos uma solução viável para a Europa». Política e moda parecem mesmo andar de mãos dadas.
 
Por falar em mãos dadas, a descontração do primeiro-ministro grego parece estar também a contagiar os líderes europeus. Esta quarta-feira, por exemplo, foi o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, a destacar-se no momento de receber Alexis Tsipras, pela pouca formalidade do gesto.



Também o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, aproveitou o encontro com Tsipras para, à frente dos jornalistas, apontar para o peito sem gravata do primeiro-ministro grego e brincar com isso.


 
Já no caso do ministro das Finanças grego, não é só a ausência de gravata que se faz notar. «Varoufakis vai às reuniões de mota e de mochila às costas. Nunca usa gravata, nunca põe a camisa por dentro das calças e muitas vezes tem as golas levantadas. Mantém uma mão no bolsa enquanto cumprimenta os dignitários estrangeiros e tem um dos casacos mais comentados», descreve o «ekathimerini», que o apelida mesmo de «estrela de rock».


 
O momento mais marcante foi a chegada de Yanis Varoufakis à reunião com o responsável das Finanças britânico George Osborne, em Londres. «O seu estilo atraiu uma atenção extraordinária», resume o «The New York Times». O editor de moda do «The Guardian» considerou mesmo esta imagem como «um momento de moda».