A Polícia Marítima (PM) portuguesa, que está na Grécia em missão da agência europeia FRONTEX, auxiliou na madrugada de hoje 25 migrantes que tinham desembarcado durante a noite e caminhado durante seis horas, informou hoje a PM.

O grupo de 25 migrantes era composto por oito mulheres e 17 homens, oriundos do Afeganistão, Síria, Mali, Congo e Eritreia.

Foram intercetados às 2:35 pela PM quando caminhavam pela estrada junto ao local onde se encontra a Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da PM, em Molivos, na Grécia.

Uma vez intercetados, o grupo ficou a aguardar junto aos agentes da Polícia Marítima pela chegada das autoridades gregas, designadamente elementos da guarda costeira helénica. Elementos de uma organização não governamental (ONG) estiveram também no local.

Posteriormente, uma embarcação de patrulha localizou um bote que se encontrava à deriva, sem ninguém, junto ao porto grego de Skala, presumindo-se tratar-se da embarcação utilizada por aquele grupo de migrantes.

A missão terminou pelas 04:50, com todos os migrantes assistidos e recolhidos em segurança.

A Polícia Marítima portuguesa encontra-se integrada na operação POSEIDON, sob égide da FRONTEX, e em apoio à guarda-costeira grega, para controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia no combate ao crime transfronteiriço.