«A maneira como os conservadores governaram tornou-nos vulneráveis aos mercados, fez com que aumentasse o défice e conduziu o país à beira do inferno», disse no primeiro comício «Movimento dos Democratas Socialistas», em que participaram centenas de pessoas.

O ex-chefe de Governo afirmou que o novo partido lutará «para a elaboração de um plano grego que não será imposto por outros». «Só um plano grego nos dará a força para dizer aos credores sim às mudanças, mas basta de austeridade», acrescentou.

Papandreou insistiu que é necessário «recuperar as forças que tentaram reconstruir o país quando a crise explodiu, as forças que assistiram com furor às reformas democráticas iniciadas no final de 2009 e aniquiladas no período de 2012 até agora».




«Nós apoiamo-nos nos valores do socialismo, da solidariedade e a justiça social. Estamos comprometidos com um novo contrato social e comprometemo-nos a lutar contra as desigualdades», concluiu.