A Praça Sintagma, palco emblemático de tantos protestos antigovernamentais e anti-austeridade nos últimos tempos, foi esta quinta-feira o inverso. 

Sem grades nem barreiras, praticamente sem polícia, uma manifestação silenciosa que fez ouvir o apoio do povo ao seu recém-eleito governo maioritariamente constituído pelo Syriza, o partido da Esquerda Radical e contra a austeridade imposta pela troika. 

A agência Reuters estima que tenham estado reunidas quatro mil pessoas naquela praça do centro de Atenas, na Grécia. 

A manifestação surgiu horas depois do Banco Central Europeu ter anunciado que deixava de aceitar títulos de dívida pública grega nas suas operações de refinanciamento.

O BCE acrescentou que os bancos gregos podem aceder a liquidez através do Banco da Grécia, recorrendo ao programa de liquidez de urgência

No Parlamento, Alexis Tsipras deixou esta quinta-feira o aviso: «A Grécia não aceitará mais ordens, especialmente ordens recebidas por correio eletrónico».