A justiça grega proibiu a difusão de uma reportagem sobre um naufrágio no Mar Egeu que causou a morte de 12 imigrantes ao alegar que a «instrução está a decorrer», referiu fonte judicial em Atenas.

De acordo com a mesma fonte, citada pela agência francesa AFP, numa ordenação judicial dirigida à cadeia televisiva privada Mega, a juíza de instrução responsável pelo inquérito sobre o naufrágio proibiu a emissão, prevista para terça-feira, de uma reportagem sobre as circunstâncias em que ocorreu este incidente no final de janeiro e que envolveu uma embarcação com 28 imigrantes, na sua maioria de nacionalidade afegã.

O diário «Ta Nea», o jornal de maior tiragem na Grécia, definiu a proibição como um atentado à liberdade de imprensa e um ato de «censura preventiva», noticia a Lusa.