A agência europeia de gestão de fronteiras, Frontex, anunciou hoje que 19 Estados-membros da União Europeia disponibilizaram 291 guardas fronteiriços a serem imediatamente destacados para Grécia e Itália, para ajudar na identificação e registo de imigrantes.

A Frontex não especifica no comunicado hoje divulgado as contribuições de cada Estado-membro, mas na passada sexta-feira fonte oficial do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) revelou à Lusa que Portugal iria enviar 12 inspetores, na sequência do apelo da agência europeia.

Recordando que a 02 de setembro havia solicitado 775 guardas aos Estados-membros da UE e países associados do Espaço Schengen de livre circulação de pessoas, sobretudo para ajudar Grécia e Itália a fazer face a um fluxo de imigrantes sem precedentes, a Frontex agradeceu hoje aos países que responderam ao apelo, embora os números fiquem ainda muito aquém do que foi pedido.

“Agradeço terem disponibilizado o maior número de funcionários de sempre. Tenho esperança de que possamos ainda aproximar-nos muito mais do nosso objetivo. Por essa razão, gostaria de sublinhar que os Estados-membros podem continuar a enviar os seus contributos ainda que a data limite tenha passado”, declarou o diretor executivo da agência, Fabrice Leggeri.

Em termos de horas de trabalho, assinala a Frontex no comunicado, a resposta dos Estados-membros cobre cerca de um quarto das necessidades inerentes ao pedido da agência.