Em comunicado, a agência indicou ter começado na terça-feira a deslocação de meios humanos e materiais, “no quadro de uma nova operação denominada Poseidon Rapid, depois de um pedido da Grécia para ajuda suplementar nas suas fronteiras externas no mar Egeu”.

 

O número de guardas “será aumentado progressivamente para mais de 400, assim como o número de barcos, veículos e outros equipamentos técnicos para ajudar as autoridades nacionais a gerir a pressão migratória sem precedentes nas fronteiras externas da Grécia”.

Recentemente foi notícia que o número de refugiados e migrantes que entraram na União Europeia já ultrapassou um milhão este ano

Os números divulgados pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) e pela ONU contemplam aqueles que entraram na Europa através das fronteiras da Grécia, Bulgária, Itália, Espanha, Malta e Chipre.