O dirigente do Syrisa Yiannis Bournous afirmou este sábado, no Porto, que o acordo alcançado na sexta-feira no Eurogrupo pelo Governo grego, liderado por aquele partido, «é um sinal do início do fim da austeridade na Europa».

«Tenho boas notícias para Portugal: com a decisão do Eurogrupo, temos a morte anunciada dessa instituição não democrática que é a troika», frisou Bournous, num comício organizado pelo Bloco de Esquerda no Mercado Ferreira Borges.

«Eles sabem que mesmo uma vitória parcial do governo grego nas negociações é um sinal do início do fim da austeridade na Europa», acrescentou, notando que a reunião de sexta-feira do Eurogrupo mostrou também que «a Grécia não está isolada».

De acordo com Bournous, nas semanas que passaram desde que o Syrisa venceu as eleições e formou governo, «tornou-se muito evidente que a negociação [com a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) e os parceiros europeus] é essencialmente, senão exclusivamente, política e não técnica».

«Nos últimos dias, o governo de direita alemão e os seus aliados, o sr. (Pedro Passos) Coelho e o sr. (Mariano) Rajoy [primeiros-ministros de Portugal e Espanha, respetivamente] conseguiram escalar a ofensiva contra a Grécia para tentar parar qualquer gesto de tolerância e as exigências gregas», lamentou.