Depois do naufrágio perto da ilha grega de Lesbos, este sábado, continuam as buscas para tentar encontrar os refugiados desaparecidos. O barco que afundou antes de chegar à costa da Grécia transportava 26 pessoas, que partiram da Turquia.

A notícia chegou a público ontem, depois de ser encontrada uma menina síria de cinco anos, que perdeu a vida no naufrágio.

De acordo com a AFP, fontes oficiais garantiram que 20 pessoas que seguiam a bordo puderam ser socorridas, mas que há ainda alguns refugiados desaparecidos.

As buscas estão a ser levadas a cabo pela guarda-costeira grega, por ar e por mar. As autoridades estão a servir-se de dois navios e um helicóptero para procurar os refugiados, numa altura em que já há pouca esperança de encontrar algum refugiado com vida.

O acidente teve lugar perto da ilha de Lesbos, onde têm chegado nos últimos meses vários barcos com refugiados que tentam chegar à Europa.

Mais de 430.000 migrantes e refugiados cruzaram o Mediterrâneo desde janeiro e quase 2.750 morreram ou estão desaparecidos, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações.