Os bancos gregos só têm dinheiro até segunda-feira e são os próprios a deixar esse alerta. Para piorar, as negociações entre o governo grego e os credores estão suspensas até ao resultado do referendo de domingo

A líder da associação de bancos da Grécia fez as contas e a "almofada de liquidez" é de, apenas, mil milhões de euros.

"A liquidez é assegurada até segunda-feira, depois de tudo isto dependerá da decisão do BCE. A almofada de liquidez que temos é de cerca mil milhões"


Louka Katseli admite, assim, que a partir de segunda-feira as instituições financeiras do país estarão exclusivamente dependentes da boa vontade do Banco Central Europeu.

Os bancos estão fechados há cinco dias e assim continuarão até terça-feira, 7 de julho. Mas logo o dia 6 será crítico. 

Por agora, o Banco Central Europeu decidiu  manter os empréstimos de emergência os atuais níveis, sem no entanto os reforçar. 

O primeiro-ministro grego disse hoje que é o próprio FMI que dá razão ao governo grego ao admitir "o óbvio" sobre a dívida, que é "insustentável".