Um grupo de alemães, apoiantes do partido de Esquerda Die Linke, manifestaram, esta quinta-feira, solidariedade para com o povo grego, numa altura em que o novo ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, se reunia com o homólogo alemão, Wolfgang Schaeuble.
 
Os manifestantes empunharam cartazes a pedir desculpa à Grécia e a dizer que a mudança na Europa começou precisamente em território helénico.


 
Os ministros das Finanças grego e alemão estiveram reunidos esta quinta-feira de manhã, na sequência do périplo que Varoufakis e Alexis Tsipras estão a fazer junto de vários líderes europeus. Do encontro não resultou qualquer entendimento sobre o apoio a um reajustamento da dívida grega.
 
Contudo, Yanis Varoufakis não gostou da frase do homólogo alemão, que disse que na reunião desta quinta-feira os dois  «concordaram em discordar»

«Não chegámos a acordo, mas também não acordamos em discordar. Acordamos sim em encetar um debate orientado para uma solução europeia para um problema europeu», disse o governante grego. 

Varoufakis adiantou que não foi discutido qualquer calendário de pagamento da dívida grega e acrescentou que é tempo de terminar com a «indignidade» a que a Grécia está sujeita. 

Num discurso sem direito a qualquer sorriso, o governante avisou que a austeridade e a dívida são o «ovo da serpente» (alusão a um filme de Ingmar Bergman sobre o surgimento do nazismo na Alemanha).