Uma mulher vítima da estirpe H7N9 deu à luz. Um «milagre», na opinião dos médicos.

Depois de ter contraído gripe aviária H7N9 e de ter passado cinco semanas nos cuidados intensivos, na primavera, uma mulher chinesa deu à luz uma menina, no que o seu médico descreveu como um «milagre», noticiou um jornal chinês.

Qiu Yan, de 25 anos, estava grávida de cinco meses quando lhe foi diagnosticado o vírus H7N9.

Segundo o jornal «Global Times», Qiu, natural da província de Jiangsu, no leste da China, será a primeira sobrevivente do vírus H7N9 a dar à luz, cita a Lusa.