O governo da Austrália aprovou hoje uma expansão portuária controversa para apoiar projetos de mineração e dragagem até 1,1 milhões de metros cúbicos de sedimentos, apesar dos receios dos ambientalistas de ameaças à Grande Barreira de Corais.

O ministro do Ambiente, Greg Hunt, aprovou a medida, que permitirá dragar perto da zona protegida, ainda que com um limite à extração de 1,1 milhões de metros cúbicos de sedimentos, segundo a agência australiana AAP.

A decisão, que cria um porto capaz de lidar com 120 milhões de toneladas de carvão por ano, surge depois de, em outubro, o governo ter aprovado o projeto para a construção da maior mina de carvão do país e uma das maiores do mundo, que havia sido bloqueado pelos tribunais, e que ameaça, segundo ambientalistas, a Grande Barreira de Coral.