Mikhail Gorbachev, o último líder da União Soviética (URSS), está internado e a lutar pela vida no hospital.

O ex-líder, de 83 anos, sofre de uma forma severa de diabetes e já esteve hospitalizado várias vezes na Alemanha. 

A notícia foi avançada pelo próprio, segundo uma agência de notícias russa, que assegura que Gorbatchev está determinado a lutar pela vida. 

«O meu estado de saúde tem sido moderado durante a semana e hoje estou no hospital. A minha saúde está a deteriorar-se, estou ligado a uma máquina. [Mas] vocês conhecem-me, estou determinado a lutar pela minha vida», afirmou Gorbatchev à «Ria Novosti».

No entanto o seu intérprete, Pavel Palazhchenko conta uma versão diferente das agências. Garante que falou com Gorbatchev ao telefone e que o ex-líder russo se «sentia normal». 

«Não há motivos para preocupações», afirmou Palazhchenko.

Segundo a «Sky News», no ano passado Gorbatchev foi forçado a negar uma notícia da sua morte, emitido pela mesma agência, que depois afirmou ter sido vítima de uma ataque informático.

Apesar da sua idade Gorbatchev mantém-se ativo na política da Rússia e tem sido uma das vozes ativas contra as últimas ações de Vladimir Putin, a quem já pediu para parar.

Gorbachev foi laureado com o Nobel da Paz em 1990 pela contribuição que teve para o final da guerra fria e extinção da URSS.