Após vários dias de busca numa área remota no noroeste da China, o atleta australiano Dion Leonard encontrou esta quinta-feira "Gobi", a cadela vadia que adotou depois ela o ter seguido durante 125 quilómetros enquanto decorria a ultramaratona 4 Desert Race, uma corrida pelo deserto de Gobi no interior da China. O ultramaratonista tinha lançado uma campanha de angariação de fundos para adotar o animal, que batizou com o nome do deserto, só que entretanto este desaparecera do centro de acolhimento onde se encontrava. Graças às redes sociais, foi encontrado.

Dion Leonard partilhou no Facebook um vídeo e algumas fotos que mostram como foi o reencontro: "Estamos tão felizes juntos outra vez", escreveu.

A história de Gobi começou em junho quando Dion Leonard participava da "Marcha de Gobi", uma ultramaratona de 250 quilómetros no deserto de mesmo nome, onde os participantes suportam temperaturas próximas dos 55 graus.

De repente, o australiano começou a ser perseguido por uma cadela que o acompanhou de perto durante 125 quilómetros da corrida, demonstrando tal fidelidade e resistência que Dion Leonard decidiu adotá-la e levá-la para o país onde mora, a Escócia, embora para isso tivesse que arcar com altos custos burocráticos e veterinários.

Durante o processo de adoção, do qual fazia parte a autorização do transporte do animal, este permaneceria num centro de acolhimento para animais onde o atleta a deixou.

Contudo, na semana passada, o Dion Leonard foi informado pelas autoridades de Urumqi, capital da província chinesa de Xinjiang, que a cadela tinha desaparecido.

O desaparecimento de Gobi tornou-se num dos acontecimentos mais comentados dos últimos dias e levou à realização de uma campanha de recolha de donativos para a busca. A divulgação do acontecimento foi feita nas redes sociais, não só pelo atleta e pelo centro de acolhimento de animais responsável pela busca, mas também por diversos internautas chineses.

Inicialmente, o atleta almejava angariar cinco mil libras (5.800 euros) para todo o processo de adoção e para os custos do veterinário de Gobi. Contudo, com aquela petição, angariou cerca de 22 mil euros.

Mais tarde, aquando do desaparecimento do animal, deu início a uma nova campanha para a encontrar, pedindo ajuda para suportar os custos da sua própria viagem de regresso à China, tendo angariado aproximadamente 12 mil euros.

Esta quinta-feira, depois de dias de busca, Dion Leonard informou no Twitter que conseguiu encontrar a cadela.

Também na página de Facebook da petição "Bring Gobi Home" (Trazer Gobi para Casa, em português), foi publicado um vídeo do reencontro do atleta com a cadela. Pode ouvir-se na gravação uma mulher que explica, em mandarim, que o animal apresentava sinais de maus-tratos quando foi encontrada.