A polícia brasileira anunciou esta terça-feira a detenção de 19 pessoas suspeitas de pedofilia e que produzia material pornográfico com crianças.

O material era distribuído através de um site alojado na Rússia.

Quatro centenas de agentes federais levaram a cabo diversas detenções e buscas em vários estados do Brasil.

A operação conta ainda com a colaboração do FBI para detenção dos brasileiros que fazem parte da rede e são residentes nos Estados Unidos.

Com o nome de código «Glasnost», que significa transparência em russo, um professor, um polícia, um chefe de escuteiros e até um pai que abusava da própria filha de cinco anos foram apanhados nesta rede que integrava pessoas de várias profissões e idades, como descreve o «Record».

De acordo com um comunicado da polícia brasileira, a investigação identificou cerca de 100 brasileiros envolvidos na rede, enquanto outros 200 ainda são mantidos sob investigação, sob suspeita do mesmo crime, acrescenta a Lusa.