A aliança italiana da formação antissistema Movimento 5 Estrelas e da Liga, de extrema-direita, venceu esta terça-feira uma moção de confiança na câmara alta do parlamento de Itália, um passo fundamental para lançar o primeiro Governo populista da Europa Ocidental.

A coligação obteve 171 votos a favor, 116 contra e 25 abstenções, muito além do número mínimo de votos necessário para passar no Senado italiano.

Na câmara baixa do parlamento, a Câmara dos Deputados, onde as duas formações políticas também dispõem de maioria, a moção de confiança será votada na quarta-feira.

Hoje, no seu primeiro discurso político no Senado, antes da votação, o primeiro-ministro italiano indigitado, Giuseppe Conte, condenou a política migratória “falhada” da Europa e avisou que a Itália pretende renegociar as suas obrigações fiscais com a União Europeia, mas frisou que o país não tem planos para sair do euro, unidade monetária partilhada por 19 dos Estados membros.

Abandonar a moeda europeia comum não está em discussão e nunca esteve”, declarou Conte, procurando tranquilizar os parceiros europeus quanto ao seu executivo populista de coligação com o Movimento 5 Estrelas.