Um grupo de cientistas italianos acredita estar prestes a identificar os restos mortais de Mona Lisa, a mulher imortalizada por Leonardo da Vinci no quadro mais famoso do mundo.

Os especialistas entraram num túmulo, encerrado há 300 anos, onde estão sepultados o marido e pelo menos um dos filhos do casal.

Depois dos testes de ADN, os cientistas esperam identificar a mulher, de seu nome Lisa del Giocondo.

Quando os cientistas abriram um buraco circular na cripta da igreja da Santíssima Anunciação, em Florença, a luz entrou pela primeira vez, em séculos, no túmulo da família Giocondo, onde podem estar as respostas para um mistério antigo.

Onde está Mona Lisa, a mulher que Leonardo da Vinci imortalizou? Os testes vão datar as ossadas e indicar se entre os restos mortais encontrados no Mosteiro de Santa Úrsula, há um ano, estão os de Lisa del Giocondo, a esposa do mercador de seda, que encomendou a obra a Da Vinci.

Se isso acontecer, os cientistas vão voltar a recorrer à tecnologia e reconstruir a face de Gioconda. Depois, vão compará-la com o quadro exposto no Louvre, em Paris, para tentar perceber melhor quem era esta mulher, dona do sorriso mais enigmático da história da arte mundial.