A polícia da Irlanda do Norte deteve Gerry Adams. O presidente do Partido Republicano Irlandês, Sinn Féin, está a ser ouvido por causa do rapto, homicídio e ocultação de cadáver de uma mulher, em 1972.

Gerry Adams apresentou-se quarta-feira às autoridades, garantindo nada ter a ver com o assassinato de Jean Mcconville, uma viúva católica, com dez filhos, que fora acusada pelo IRA de ser informadora da polícia.

A mulher foi sequestrada pelo grupo terrorista irlandês, mantida sob sequestro e executada. O corpo foi enterrado numa praia a 80 quilómetros de Belfast e só foi encontrado em 2003.

Gerry Adams nunca negou a associação ao IRA, mas recusa ter estado envolvido nas atividades criminosas violentas do grupo.