A justiça alemã anunciou esta quinta que desistiu das acusações contra um antigo oficial nazi de 93 anos, envolvido num massacre em Itália em 1944, alegando que o homem sofre de demência.

Gerhard Sommer, um antigo oficial da 16.ª divisão de infantaria mecanizada designada originalmente como 'Reichsführer-SS', foi acusado do assassínio de 560 civis na aldeia de Sant'Anna di Stazzema, na região italiana da Toscana (norte), em 1944.

Sommer, que terá 94 anos no próximo mês de junho, era o último sobrevivente que poderia ser julgado na Alemanha por este massacre.