A empresa de transportes da cidade chinesa de Zhengzhou decidiu criar carreiras exclusivas para mulheres. A medida visa salvaguardar as mulheres do assédio sexual, mas os homens, por seu turno, queixam-se de discriminação.

A medida entrou em vigor agora que o tempo aqueceu e que as roupas são mais leves. Os autocarros exclusivos circulam às horas de ponta, de manhã e ao fim do dia.

Segundo as mulheres entrevistadas pelo jornal Dahe, que a BBC faz referência, a iniciativa foi bem acolhida. No entanto, os homens não partilham desta opinião. Sentem-se “humilhados” e “discriminados”. Afinal, é um “autocarro público” onde eles não podem entrar.

Enquanto os motoristas dos autocarros recebem queixas no dia a dia, a guerra dos sexos também já alastrou para as redes sociais. Homens contra mulheres, mas também homens ao lado das mulheres.

Esta separação de géneros nos transportes públicos é uma novidade na China.