Uma mulher foi condenada, esta quinta-feira, a oito anos de prisão por ter fingido ser um homem para ter relações sexuais com uma mulher que conheceu no Facebook, avança a AFP.

Segundo a agência,  Gayle Newland, de 25 anos, conheceu a vítima no Facebook, em 2011, através de um perfil masculino com o nome Kye Fortune. Pouco tempo depois, as duas começaram a falar por telefone mas, segundo a vítima, Newland continuou a fingir ser um homem.

Em 2013, aconteceu o primeiro encontro e Newland pediu à amiga que vendasse os olhos para o encontro. 

Ao longo dos vários encontros, a vítima passou mais de 100 horas vendada e as duas tiveram relações sexuais dez vezes até que a mulher decidiu tirar a venda e viu Newland com um pénis falso.

Após a descoberta, Newland alegou que a vítima sempre soube que ela se fazia passar por homem e que faziam jogos para explorar a sua sexualidade, negando, no entanto, ter forçado o uso de vendas ou de qualquer coisa que escondesse a sua cara.


Esta quinta-feira, o juiz Roger Dutton, no tribunal de Chester Crown, em Inglaterra, descreveu a jovem como uma "mulher  mentirosa, intrigante e muito determinada" e condenou-a a oito anos de prisão. Gayle Newland chorou compulsivamente quando ouviu a sentença.

"A senhora manteve esta linha de conduta durante um longo período de tempo no qual brincou com os sentimentos, agindo unicamente para a própria satisfação sexual sem ter em conta o impacto devastador que a descoberta da verdade teria na vítima".