Poucos minutos após o descarrilamento, mesmo antes de chegarem as ambulâncias, um residente da zona filmou o sucedido. «Que horror!», grita Isidoro Castaño, enquanto grava as primeiras imagens após o acidente, em Santiago de Compostela. O vídeo está a ser divulgado pela «El País TV».

Isidoro estava numa reunião, com vizinhos, quando ouviu uma explosão. Saiu a correr e viu uma nuvem de fumo. O comboio estava em chamas. «Tirem-me daqui», gritavam os passageiros feridos, ainda dentro das carruagens.

«Havia pessoas mortas e feridas», diz ao «El País». Como ainda não havia ambulâncias, Isidoro e os vizinhos começaram a tirar os feridos pelas janelas. Quando chegaram as ambulâncias e a polícia, continuaram a ajudar. As equipas de emergência médica pediam ajuda para tratar os feridos e diziam: «não deixe este senhor dormir. E nós ali ficávamos, a falar com eles e a pedir para não dormirem, porque podiam morrer», recorda.

«Perguntava-lhes para onde iam, de onde vinham, como se chamavam, para os entreter. Mas alguns só murmuravam "onde está o meu filho?". Havia gente idosa, jovens, crianças a serem retiradas em braços... Foi um inferno», desabafa Isidoro Castaño.