Gabriel tem apenas oito anos e está desaparecido desde terça-feira em Níjar, Almería, em Espanha. Esta sexta-feira, a mãe, que suspeita que o filho foi raptado, fez um apelo emocionado a quem terá levado o menino para que o devolva à família.

Garantindo que não haverá "represálias" por parte da família, a mãe do menino espanhol fez um pedido emocional para as câmaras, onde pede que "metam a criança num carro e deixem-no num centro comercial, na via pública, onde conseguirem".

De acordo com o jornal La Vanguardia, Os pais de Gabriel não acreditam que o filho se tenha perdido no monte, uma vez que conhece "a zona desde que nasceu" e é "um pouco medroso, não sai por aí sozinho". Por isso mesmo, acreditam que o filho terá sido raptado no trajeto que é apenas "uma corrida de 30 segundos".

O menino, de apenas oito anos, desapareceu na passada terça-feira depois de ter saído de casa dos avós para ir brincar com amigos e nunca mais voltou. 

Gabriel estava com o pai em casa da avó em Las Hortichuelas para passar os dias de férias devido ao Dia de Andaluzia. Cerca das 15:00, saiu para ir a casa de um primo, a cerca de 150 metros de casa dos avós. Mas nunca chegou ao destino e a avó só percebeu isso quando foi para o ir buscar, ao fim da tarde.

O delegado do governo de Andaluzia, Antonio Sanz, em declarações aos jornalistas, disse que o rasto de Gabriel se perdeu entre as localidades de Las Hortichuelas e Las Negras, cerca das 15:30, mas o alerta só foi dado perto das 20:00, altura em que a avó percebeu que o menino não tinha chegado ao destino.

As buscas, por terra e por ar, tem-se revelado infrutíferas. Esta sexta-feira, um homem que tem uma ordem de afastamento da mãe da criança, foi detido por não ter respeitado a restrição. No entanto, o ministro do Interior, já veio afirmar que não existe nenhuma ligação entre esta detenção e o desaparecimento do menor.