A chanceler alemã Angela Merkel, apelou ao Ocidente para não perder esperança naquela que pode ser uma longa luta com a Rússia em relação à Ucrânia, e em que garante que o Kremlin «não vai prevalecer».

A anexação da Crimeia à Rússia em março «pôs em causa toda a ordem pacífica europeia, e continuou com a Rússia a exportar a sua influência para desestabilizar o leste da Ucrânia», disse Merkel, após a cimeira do G20, em Brisbane, na Austrália.

Os líderes ocidentais, incluindo o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o Presidente norte-americano, Barack Obama, sublinharam a sua intenção de controlar Moscovo, depois de Vladimir Putin ser alvo de duras críticas durante a cimeira.