O número de mortos devido à passagem da tempestade Harvey pelos Estados Unidos, subiu para pelo menos 20, com novas vítimas confirmadas em Houston, no estado do Texas. O último balanço, de terça-feira à noite, dava conta de 18 mortos.

O xerife Bryan Carlisle, de Montgomery, indicou que dois homens morreram afogados: um de 33 anos de idade, que se despistou no jipe em que seguia, durante a inundação. Quem testemunhou o que aconteceu ainda tentou socorrê-lo, mas já não foi a tempo. Outro homem morreu quando estava a tentar nadar numa estrada inundada, na segunda-feira. O corpo só foi encontrado ontem.

Entre as vítimas, está também uma mulher de 89 anos, encontrada a flutuar na água com 1,2 metros de altura na sua casa.

Outra mulher de 76 anos foi encontrada em condições semelhantes perto de um veículo, e um homem de 45 anos deixou a sua viatura e caiu nas águas das cheias, tendo sido transportado para o hospital, onde morreu na segunda-feira.

A chuva que caiu em Houston, no Texas, desde a chegada do Harvey - furacão de categoria 4 numa escala de 5, que se transformou em tempestade tropical -, atingiu em quatro dias a altura de 127 centímetros, causando inundações sem precedentes na cidade de 2,3 milhões de habitantes.

De acordo com as agências federais e locais mais de 13.000 pessoas foram resgatadas em Houston ou em áreas adjacentes.

O autarca de Houston anunciou um recolher obrigatório na cidade a partir das 22:00 de terça-feira (04:00 desta quarta-feira em Lisboa).

O recolher obrigatório, que durará até nova ordem, será levantado todos os dias às 05:00 locais.

Imponho um recolher obrigatório entre as 22:00 e as 05:00 para impedir ataques aos bens nas casas evacuadas nos limites da cidade", adiantou Sylvester Turner.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai regressar no sábado ao estado do Texas, onde esteve na terça-feira, para visitar a zona mais afectada pelas inundações provocadas pelo Harvey, informou a Casa Branca.

Iremos a uma zona diferente do estado para ter oportunidade de ver as áreas que não conseguimos ver", explicou a porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders aos jornalistas.

Trump esteve na terça-feira em Corpus Christi, cidade com 320 mil habitantes onde o ciclone Harvey tocou terra na sexta-feira, mas que não foi tão afectada pelas chuvas como Houston, que sofre inundações sem precedentes na história dos Estados Unidos.

O Presidente norte-americano também esteve em Austin, a capital do Texas, onde se reuniu com as autoridades estatais e serviços de emergência.

A tempestade tropical Harvey é o primeiro desastre natural que Trump enfrenta enquanto Presidente dos Estados Unidos, e uma das preocupações é não repetir os erros de George W. Bush com o furacão Katrina, nomeadamente os atrasos na resposta à devastação de Nova Orleães, no estado de Louisiana.

Mais chuvas fortes estão previstas para uma parte dos estados norte-americanos do Texas e Louisiana, com o regresso da tempestade tropical Harvey à costa após algumas horas sobre o Golfo do México.

De acordo com as previsões meteorológicas, Harvey deverá dissipar-se depois de regressar a terra e as chuvas deverão terminar até quinta-feira.