A presidente da câmara de San Juan afirmou que a ilha não está preparada para enfrentar a próxima época de furacões, numa altura em que ainda "precisa desesperadamente" de ajuda para recuperar da devastação causada pelo furacão Maria.

Carmen Yulin Cruz fez o apelo na quinta-feira, no estado de Connecticut (nordeste dos Estados Unidos), onde recebeu o prémio 'campeã latina" no fórum anual Latinas & Power Symposium, que promove mulheres profissionais hispânicas.

No discurso, Cruz lembrou que as "mil pessoas que morreram" e alertou para "todas as que ainda vão morrer", na sequência do furacão Maria, em setembro, que destruiu dois terços da rede elétrica de Porto Rico e causou danos estimados em 100 mil milhões de dólares (84,7 mil milhões de euros). O balanço oficial das autoridades norte-americanas foi de 68 mortos.

No início do ano, cerca de 40% da população de Porto Rico continuava sem eletricidade e a aguardar pelas ajudas aprovadas pelo Congresso norte-americano.

Cruz, que tem sido uma crítica feroz à ausência de resposta de Washington, acusou uma vez mais a Casa Branca e Agência Federal de Gestão de Emergências nos sucessivos atrasos com as ajudas prometidas.

Para a presidente da câmara, Porto Rico foi devastado pelo furacão Maria e novamente pelo "furacão Trump", que fecha os olhos às centenas de milhares de pessoas "em busca de comida, água e outras mantimentos básicos".