Fumar também faz mal aos animais, revelou um estudo da Universidade de Glasgow divulgado esta terça-feira.

O estudo da instituição escocesa descobriu que os animais que vivem num ambiente de fumo têm um risco mais elevado de ter problemas de saúde incluindo cancro animal, aumento de peso e danos a nível das células.

“Os donos dos animais não pensam no impacto que o fumo pode ter nos animais”, revelou Clare Knottenbelt, professora de medicina de pequenos animais e oncologia.

“Os nossos estudos mostram que a exposição ao fumo em casa tem um impacto direto nos animais. Os riscos permanentes de danos nas células, aumento de peso depois a castração e tinha sido previamente demonstrado o aumento do risco de determinados tipos de cancros”.


O estudo mostra ainda que os gatos são “mais afetados” pelo fumo do que os cães, que aguentam maiores quantidades de fumo.

“Isto pode dever-se à extensa autolimpeza que os gatos fazem, o que aumenta a quantidade de fumo (produtos químicos) que são recolhidos para o corpo.”


Segundo a pesquisa, também o acesso ao ar livre faz pouca diferença no caso dos gatos, mas fumar longe deles faz reduzir a quantidade de fumo que o corpo destes recebe. 

Já um exame aos testículos de cães castrados mostrou que um gene, que atua como marcador de dano de células, era mais elevado nos cães que vivem em lares com fumadores. Também os cães que vivem em lares de fumadores ganharam mais peso após a esterilização.

O estudo da Universidade de Glasgow deverá ser publicado em 2016.