A França impediu a entrada no país a cerca de mil pessoas, alegando que constituíam um perigo para a ordem pública e segurança, anunciou este sábado o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, numa visita a Estrasburgo.

"Cerca de mil pessoas" foram impedidas de entrar em território francês desde o restabelecimento dos controlos nas fronteiras por serem consideradas "um risco para a segurança e ordem pública", afirmou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, durante uma visita a Estrasburgo.

A França tinha restaurado o controlo das fronteiras na sexta-feira, dia 13, horas antes dos atentados, para prevenir a realização de ataques no âmbito da Cimeira do Clima, que começa segunda-feira perto de Paris.

O controlo de fronteiras vai prolongar-se "enquanto a ameaça terrorista assim o exigir", afirmaram as autoridades.

Os atentados de Paris, a 13 de novembro, fizeram 130 mortos e mais de 300 feridos.