A infanta Cristina de Espanha prestou hoje declarações ao tribunal de Palma, Baleares, que julga o caso Nóos, mas só respondeu às perguntas colocadas pelo seu advogado.

A infanta enfrenta uma pena de oito anos de prisão no âmbito do caso Nóos, pedida pelo sindicato Mãos Limpas, que lidera a acusação popular contra Cristina e que é a única parte que atribui delitos à irmã do rei de Espanha.

No tribunal, Cristina assegurou que nunca teve contas em paraísos fiscais, salientando que agora tem uma conta na Suíça, porque lá reside.