O papa Francisco disse esta segunda-feira que os atos dos jihadistas do movimento Estado Islâmico (EI) são um «terrorismo de dimensões antes inimagináveis» e pediu a «atuação adequada» da comunidade internacional.

«Estamos a assistir um fenómeno de terrorismo de dimensões antes inimagináveis (…). Parece que se perdeu a consciência do valor da vida humana, que as pessoas não tem valor e que podem ser sacrificadas por outros interesses. E, tudo isto, lamentavelmente, diante da indiferença de muitos», criticou.

O papa abriu com esta declaração o consistório em que abordará com os cardeais e patriarcas a situação no Médio Oriente e o papel que a Igreja Católica pode desempenhar para promover a paz.