O papa Francisco afirmou esta sexta-feira que a Igreja católica está “chamada a comprometer-se” na sociedade, pelo que também se deve envolver-se na “alta política”.

Falando num congresso de juízes e advogados no Vaticano, o líder religioso considerou que a Igreja deve rejeitar os cânones que separam a religião da política.

No seu discurso, Francisco citou um dos seus antecessores, Paulo VI, que definiu a política como “uma das formas mais elevadas de amor, de caridade”.