Um vídeo filmado por uma equipa de bombeiros desmente o depoimento de Francesco Schettino, capitão do Costa Concórdia, navio italiano que naufragou em janeiro de 2012, acusado de homicídio múltiplo involuntário das 32 pessoas a bordo.

 

As imagens, divulgadas esta quarta-feira pela imprensa italiana, mostram Schettino prestes a abandonar o cruzeiro de luxo, muito antes da evacuação dos passageiros, sendo que este afirmou ter escorregado para o bote salva-vidas «num movimento brusco do navio» ao tentar salvar os passageiros.

O vídeo foi divulgado pela acusação durante o processo enfrentado pelo comandante, de 54 anos, que pode vir a enfrentar até 20 anos de prisão, pelo homicídio dos passageiros, abandono do navio, naufrágio, e ainda por não ter informado imediatamente as autoridades portuárias da colisão do navio contra as rochas.