A justiça francesa multou, esta segunda-feira, um padre aposentado em 12000 euros por ter abrigado vários sem-abrigo num local paroquial. No entanto, de acordo com o «El Mundo», a sentença só será conhecida em setembro.

«No início, faz agora sete anos, comecei a alojar pessoas sem-abrigo no meu apartamento», explicou em tribunal o padre Gérard Riffard, de 70 anos.

Com o passar do tempo, o número de sem abrigos chegou às 40 pessoas, muitos deles oriundos da República Democrática do Congo, e por isso deu-lhes alojamento numa sala paroquial perto da igreja.

O padre está a ser julgado por ter contrariado uma ordem municipal que proibia a utilização deste edifício para este fim, já que não era habitável porque não respeitava todas as normas de segurança.

O pároco defendeu-se afirmando que o Estado «tem por obrigação hospedar os sem-abrigo, mas não o faz».

«Fazemos o que podemos com os meios que temos, mas não cumprimos com todas as normas de alojamento porque a nossa estrutura não tem tal poder», explicou.