O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius, confirmou, nesta quarta-feira, que está de saída do Governo.

Laurent Fabius aceitou o convite do Presidente François Hollande para se candidatar à presidência do Conselho Constitucional, a mais alta autoridade constitucional de França, que tem a função de fiscalizar a salvaguarda da Constituição.

Depois de três anos e meio no cargo, Laurent Fabius disse ter "aceite a proposta do Presidente" para suceder a Jean-Louis Debré, cargo para o qual terá de ser ouvido em audiência nas comissões da Assembleia e do Senado, naquela que é apenas uma formalidade.

"Se tudo correr bem, serei presidente dessa grande instituição no início de março", adiantou, citado pela imprensa francesa, depois de um encontro com a Comunicação Social, durante a manhã.

Mais tarde, à saída do Eliseu, onde disse ter participado no seu último Conselho de Ministros, Fabius despediu-se "com o sentimento de ter trabalhado" e de ter tido a oportunidade, "raríssima para um ministro dos Negócios Estrangeiros, de ser o ator de dois grandes acordos internacionais", referindo-se aos acordos nuclear com o Irão e das mudanças climáticas, ambos em 2015.

Não é conhecido o nome do seu sucessor, mas as agências internacionais dão conta de uma remodelação governamental, a ser anunciada nos próximos dias.