O ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, deixará o Governo se, em dezembro, for eleito presidente da região da Bretanha, já que não pode acumular funções, disse esta segunda-feira o chefe de Estado, François Hollande.

“Jean-Yves Le Drian é um ótimo ministro da Defesa. Acompanhou-me em decisões muito difíceis que tive de tomar, no Mali, na República Centro-Africana, no Iraque e agora na Síria”, disse o Presidente francês, questionado pela rádio RTL.


Hollande vincou que o ministro, que é candidato às eleições regionais, conhece a regra, deixando claro que a regra é "a da não acumulação" de funções. 

“Ele é candidato às eleições regionais, e autorizei que fosse candidato e ministro da Defesa. Ele assumirá perfeitamente essa tarefa. Se for eleito, conhece perfeitamente a regra. A regra, já lhe disse, é a da não acumulação.”