Centenas de milhares de trabalhadores e estudantes manifestaram-se, esta quarta-feira, em França contra uma reforma do mercado de trabalho, que qualificam de “regressão histórica”, e para pressionar o Governo socialista a um ano das presidenciais francesas, refere a AFP.

De acordo com os sindicatos que promoveram o protesto, e que afirmam ter mobilizado 400 mil manifestantes, trata-se de um “sucesso” e de “um primeiro aviso” dirigido ao Governo.

Já o Ministério francês do Interior estimou em 224 mil o número de pessoas que desfilaram um pouco por toda a França. A mobilização desta quarta-feira “não demonstrou a rejeição deste projeto de lei”, considerou por seu turno o ministro dos Assuntos Parlamentares, Jean-Marie Le Guen.