Os sete suspeitos, no total, foram detidos na região de Molenbeek.

A televisão pública belga dá conta de novas diligências neste domingo em Bruxelas.

Uma fonte da investigação belga revelou à Associated Press que dois dos sete terroristas que morreram na sexta-feira durante os ataques viviam em Bruxelas.

Segundo a mesma fonte, ambos eram franceses e um deles vivia no bairro de Molenbeek, onde decorreram as detenções.

Já o jornal francês Le Monde cita várias fontes judiciais e policiais para adiantar que a  investigação se centra agora em três irmãos franceses com residência na Bélgica.

Estas imagens mostram uma das detenções de sábado na Bélgica:

 

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, avançou este sábado que  um dos detidos tinha estado em Paris, na sexta-feira à noite, altura em que se deram os ataques terroristas. 

Já o ministro belga da Justiça, Koen Geens, que citou os testemunhos sobre a presença de um carro de matrícula belga nas imediações do Bataclan, admitiu que possa tratar-se de uma viatura alugada na Bélgica. 

Geens não conseguiu confirmar a presença de uma segunda viatura com matrícula belga ou se os terroristas são naturais do país.

 

“A identificação dos atacantes é muito difícil”.

Siga todas as informações sobre os ataques de Paris AO MINUTO.