Os serviços de comboio no Eurotúnel foram interrompidos, esta segunda-feira, depois de centenas de refugiados terem invadido o terminal de Calais, em França.

De acordo com a BBC, os refugiados usaram uma manobra de diversão para ocupar a polícia, conseguindo que muitas pessoas entrassem no Canal da Mancha.
 

“Os migrantes estão a vir em grupos para ocupar a polícia. Assim aparece outro grupo, depois outro, até que não há mais polícia. Por isso, um dos grupos acaba por conseguir passar”, afirmou um porta-voz do Eurotúnel.

“Depois disso, temos de fechar e revistar o terminal e tirá-los das linhas e da plataforma”.


A empresa afirmou que os serviços já estão novamente operacionais, mas que os passageiros devem contar com atrasos. Em Folkestone, em Inglaterra, registaram-se atrasos nos serviços entre 90 minutos e duas horas.

Os serviços de passageiros, em França, voltaram ao normal mas, segundo o porta-voz do Eurotúnel, não é possível “vender bilhetes não reservados”.

O número de refugiados que vive em acampamentos perto das linhas de comboio, em Calais, já atingiu os 6.000. Os franceses apelidaram a zona ocupada pelos refugiados de “A Selva”.

Desde junho, 16 pessoas já perderam a vida no Eurotúnel, enquanto tentavam chegar a Inglaterra.